A pena de três anos de prisão a qual foi condenado o jornalista iraquiano Muntazer al Zaidi por ter jogado, em dezembro passado, seus sapatos no então presidente americano, George W. Bush, foi reduzida para um ano, anunciou nesta terça-feira seu advogado à AFP.

"A corte de apelações decidiu reduzir de três para um ano a pena de prisão de Zaidi", declarou à AFP seu principal advogado, Dhiya al Saadi.

"E isso por várias razões: seus motivos, sua idade e o fato de não ter cometido crimes anteriormente", indicou Saadi.

"Ele teve boa conduta na prisão e por isso a corte reduziu sua pena", concluiu.

Segundo o código iraquiano de aplicação das penas, indicou o advogado, uma pena de um ano de prisão corresponde na realidade a nove meses de detenção.

Muntazer al Zaidi cometeu um ato e foi detido em 14 de dezembro. Ele deve, portanto, reganhar liberdade em meados de setembro deste ano.

Ele foi condenado em 12 de março a uma pena de três anos pela Corte criminal central do Iraque.

Condenado por "agressão a um chefe de Estado estrangeiro durante uma visita oficial" e detido em uma prisão da zona verde, o setor fortificado de Bagdá, recorreu da decisão.

"Esta condenação tem um caráter cínico em um país em que tantos assassinatos de jornalistas não foram julgados. Pedimos sua libertação", reagiu a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) em um comunicado.

O juiz explicou que havia valorizado a juventude do acusado e o fato de que se trata de sua primeira condenação. O jornalista poderia ter sido condenado a uma pena de até 15 anos de prisão.

Ao se declarar inocente, o jornalista explicou que sua reação foi "natural", como a que teria tido qualquer iraquiano.

Iniciado em 19 de fevereiro, o julgamento foi adiado devido a um debate sobre a natureza da visita de Bush.

mar-kat/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.