Jornalista que atirou sapatos será julgado neste mês

O jornalista iraquiano que jogou seus sapatos contra o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, deve começar a ser julgado por agressão contra um chefe de Estado estrangeiro no dia 31 de dezembro, segundo informações de seu irmão e de um juiz.

BBC Brasil |

Apesar de ter sido exaltado como herói em parte do mundo árabe, Muntadar Al-Zaidi, de 28 anos, pode ter de cumprir pena de prisão caso condenado pelo incidente do dia 14 de dezembro.

O irmão do jornalista, Uday al-Zaidi, disse que ele foi espancado na prisão e que planeja entrar com uma ação na Justiça.

Muntadar Al-Zaidi jogou os sapatos - uma ofensa grave na cultura árabe - na direção de Bush enquanto ele falava em uma coletiva à imprensa, durante uma visita surpresa a Bagdá.

Chamando o presidente americano de "cachorro", o jornalista disse estar agindo em nome das "viúvas e órfãos e todos aqueles mortos no Iraque".

Avalanche de vendas
A empresa turca que diz ter fabricado os sapatos jogados no presidente Bush diz que incidente levou a centenas de milhares de novos pedidos.

A companhia Baydan Shoes afirma ter contratado cem novos funcionários para lidar com a alta na demanda e diz que as encomendas vêm de várias partes do mundo, especialmente do Oriente Médio, da Europa e da América do Sul.

"Até agora, recebemos 370 mil novos pedidos para venda no atacado. Além disso, recebemos pedidos de clientes individuais dos Estados Unidos, do Brasil e da Bélgica, entre outros, que só querem um par de sapatos para seu uso pessoal", diz Serkan Turk, chefe de vendas da Baydan Shoes.

A empresa diz estar pensando em mudar o nome do modelo 271 para sapatos "Bye Bye Bush".

    Leia tudo sobre: bush

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG