Jornalista espanhol foi morto por soldados estrangeiros no Haiti

Por Teresa Larraz MADRI (Reuters) - O jornalista espanhol Ricardo Ortega foi morto em 2004, no Haiti, por disparos que partiram das forças internacionais, segundo um documento judicial haitiano divulgado na sexta-feira pela família dele.

Reuters |

Ortega morreu quando cobria manifestações de seguidores e adversários do presidente deposto Jean-Bertrand Aristide, em Porto Príncipe, em março de 2004.

Originalmente, a imprensa espanhola noticiou que Ortega havia sido morto por disparos dos seguidores de Aristide. Mas a mãe do repórter, Charo Fernández, disse à Reuters que seu filho e o tradutor dele morreram mais de 90 minutos depois, atingidos por disparos vindos de um pátio onde eles haviam se escondido.

'Quero que isso seja trazido à tona, é só. Não pretendemos levar ninguém à Justiça, estamos cansados disso', afirmou Fernández.

Forças estrangeiras e marines dos EUA foram enviados ao Haiti naquela época para conter a sangrenta rebelião promovida por quadrilhas e ex-soldados contra Aristide.

O documento judicial disse que não há provas para julgar os nove haitianos acusados pelo assassinato, que por isso devem ser soltos, segundo Fernández. Ela disse que não tinha em mãos uma cópia do documento.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG