Jornalista é morto a tiros no sul do México

O jornalista Evaristo Solís foi morto a tiros na sexta-feira passada no estado mexicano de Guerrero (sul) e o corpo foi identificado neste sábado por seus familiares, informaram fontes policiais do distrito.

AFP |

"O corpo sem vida foi encontrado na manhã de sexta-feira e neste sábado seus familiares o identificaram", disse à AFP, por telefone, uma fonte da polícia de Guerrero.

O corpo do jornalista foi localizado em uma estrada que leva a cidade de Chilpancingo, capital do estado, à comunidade de Chichihualco, na região central do estado.

Segundo relatórios policiais, o corpo do comunicador apresentava pelo menos três impactos de bala calibre .25.

Pacheco Solís, de 33 anos, trabalhava no seminário "Visión Informativa", editado em Chilpancingo.

Em 29 de janeiro passado, o diretor do jornal "El Despertar de la Costa", também editado no estado de Guerrero, foi morto a tiros.

O México, onde três jornalistas foram assassinados em janeiro e 12 em 2009, é considerado o país mais perigoso do continente para a imprensa em vários informes internacionais.

Em dias passados, a Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) denunciou, com base em testemunhos de comunicadores, que oito jornalistas foram sequestrados nas últimas semanas por supostos narcotraficantes no estado de Tamaulipas (noroeste, fronteiriço com os Estados Unidos), cinco dos quais ainda continuam retidos.

sem/jb/mvv

    Leia tudo sobre: méxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG