O jornalista David Rohde, do jornal The New York Times, há sete meses em poder dos talebans no Afeganistão, conseguiu fugir na última sexta-feira e passa bem, informou neste sábado a publicação.

Rhode, o jornalista local Tahir Ludin e seu motorista Asadullah Mangal tinham sido sequestrados nos arredores de Cabul em 10 de novembro, enquanto o jornalista "fazia investigação para um livro", segundo o "New York Times".

O repórter fazia parte da equipe de jornalistas do "New York Times" que conquistou um Prêmio Pulitzer este ano pela cobertura, durante 2008, dos eventos no Afeganistão e no Paquistão.

"Rhode disse a sua esposa, Kristen Mulvihill, que ele e Ludin tinham escalado o muro do recinto onde estavam retidos na região do Waziristão Norte do Paquistão", acrescentou o jornal.

Os dois homens "encontraram um explorador do Exército paquistanês que os levou a uma base próxima do Exército, e no sábado foram levados por via aérea à base militar americana de Bagram, no Afeganistão", acrescentou.

Segundo o "New York Times", Mangal não conseguiu escapar e Ludin machucou um pé durante a fuga.

O diretor editorial do jornal, Bill Keller, disse que desde o sequestro de Rohde a publicação e outros meios de comunicação dos Estados Unidos mantiveram um relativo silêncio "para não prejudicar a situação dos homens".

Leia mais sobre: talebans

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.