Jornalista cria polêmica por fornecer fotos de reféns com exclusividade

Villavicencio (Colômbia), 2 fev (EFE).- O jornalista colombiano Jorge Enrique Botero, membro da missão humanitária que hoje recolheu quatro reféns libertados pelas Farc, gerou hoje uma grande polêmica ao ceder com exclusividade fotografias a uma agência de notícias, só por amizade com seus responsáveis.

EFE |

A decisão de oferecer as imagens mais esperadas da jornada a esse meio, e excluir todos os demais, levantou um grande rebuliço entre as centenas de jornalistas que aguardaram os reféns libertados durante mais de 12 horas no aeroporto de Villavicencio, ao leste de Bogotá.

Perante os rumores que foram levantados com a eventual venda destas fotos US$ 20 mil, Botero explicou em entrevista coletiva na cidade de Villavicencio que as entregou em termos de amizade (...), sem que houvesse nenhum tipo de transação econômica.

Suas palavras, no entanto, não aliviaram o mal-estar da grande maioria de jornalistas reunidos na entrevista coletiva, já que provocaram as queixas públicas dos mesmos, perante as quais Botero decidiu manter silêncio.

Nessas fotografias, de grande valor jornalístico, se vê com clareza os líderes guerrilheiros que entregaram os reféns, assim como o desenvolvimento das reuniões entre os membros das Farc e a missão humanitária, liderada pela senadora Piedad Córdoba. EFE agt-erm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG