Santiago do Chile, 24 out (EFE) - A jornalista chilena Javiera López foi agredida e ameaçada de morte por investigar o tráfico de drogas em um bairro de Iquique, norte do Chile, informou hoje a imprensa local. A repórter do canal local NorTV de Iquique, a 1.857 quilômetros de Santiago, foi atacada na quinta-feira nas proximidades de sua casa por um homem que a agrediu várias vezes até deixá-la no chão.

Segundo explicou López à "Radio Cooperativa", após a exibição de uma reportagem sobre o tráfico de drogas em Jorge Inostroza, ela tinha recebido ameaças, mas admitiu que não deu muita "importância" ao fato.

"Tinha recebido duas ameaças anteriores, após uma reportagem que fiz sobre droga, recebia ligações de ameaças, mas eu nunca dei muita importância", disse a jornalista à emissora.

Quinta-feira à tarde, a repórter foi abordada na esquina de sua casa por um homem que a agrediu e depois fugiu.

O Colégio de Jornalistas condenou "a criminosa agressão" à repórter e denunciou o fato, porque "afeta o exercício da profissão". EFE pg/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.