Jornalista americana pega 8 anos de prisão no Irã por espionagem

Teerã, 18 abr (EFE).- A jornalista americana com passaporte iraniano Roxana Saberi foi condenada por um tribunal iraniano a oito anos de prisão por fazer espionagem para os Estados Unidos, informou hoje à Agência Efe o advogado da repórter, Abdolsamad Khorramshahi.

EFE |

A jornalista pretende apelar da decisão emitida pelo Tribunal Revolucionário de Teerã após um julgamento curto realizado a portas fechadas.

"Fomos informados da condenação e, no prazo estipulado por lei, apelarei", assegurou.

Saberi, de 31 anos, foi detida em 31 de janeiro por razões ainda não esclarecidas, e ela mesma comunicou sobre a prisão aos pais dez dias depois, mas pediu que não ficassem alarmados porque acreditava que seria solta em breve.

No entanto, em 28 de fevereiro o pai da repórter, Reza Saberi, decidiu denunciar o caso à imprensa após mais de 15 dias sem notícias da filha.

Reza Saberi, que mora em Fargo, nos Estados Unidos, assegurou que a repórter tinha sido detida por comprar uma garrafa de vinho, cujo consumo é proibido e penalizado sob a rígida versão da lei islâmica que vigora no Irã.

Desde então, as acusações contra Saberi oscilaram desde a compra de álcool à condenação por espionagem.

De acordo com um investigador iraniano envolvido no caso, Saberi foi acusada de transmitir "informação confidencial" aos serviços secretos americanos. EFE jm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG