Jornalista afegão morre baleado em área tribal paquistanesa

Islamabad, 24 ago (EFE).- Um jornalista afegão que estava em um ônibus morreu hoje baleado por um grupo de homens armados, na região tribal paquistanesa de Khyber, na fronteira com o Afeganistão, informou à Agência Efe uma fonte do meio de comunicação para o qual trabalhava.

EFE |

"Homens pararam o veículo em que Janullah Hashimzada viajava esta manhã, por volta das 10h30 (1h30 de Brasília), entraram para procurá-lo, o tiraram para fora e dispararam até que acabaram com sua vida", disse Mateen Fazel, diretor da rede de televisão afegã "Shamshad".

Até o momento, as autoridades não conseguiram determinar a autoria do ataque, que ocorreu na passagem de Khyber, principal rota que liga Afeganistão e Paquistão.

Hashimzada, de 32 anos, trabalhava como "freelancer" para o canal "Shamshad", assim como para outros meios de comunicação internacionais, a partir da cidade de Peshawar, no noroeste do Paquistão, e era considerado um jornalista "muito crítico" em relação à insurgência talibã.

"Estamos convencidos de que há um motivo político por trás de sua morte. Era muito crítico com tudo", disse Fazel.

Nos últimos meses, a insurgência talibã realizou vários ataques na região tribal de Khyber, especialmente contra os caminhões que transportam mantimentos para as tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e dos Estados Unidos mobilizadas no Afeganistão. EFE igb/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG