Jornal dos EUA é acusado de interpretar presidente da Belarus de forma errada

Moscou, 16 nov (EFE).- A Belarus acusou hoje o jornal americano Wall Street Journal de interpretar de forma errada as afirmações do presidente bielo-russo, Aleksander Lukashenko, sobre o possível posicionamento de foguetes táticos russos Iskander.

EFE |

"O presidente nunca fez alusão à intenção de receber Iskander na Belarus como resposta ao posicionamento pelos EUA do escudo antimísseis na Europa Oriental", informou hoje Andrei Popov, porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da Belarus, à agência russa "Interfax".

O porta-voz chamou de "incorreta" a interpretação das palavras do líder da Belarus reproduzidas pelo jornal "Wall Street Journal".

"Isto pode ser comprovado escutando a gravação da entrevista do presidente, que foi disponibilizada no site oficial do chefe do Estado", declarou.

Lukashenko fez alusão aos foguetes "exclusivamente no âmbito do processo de rearmamento das Forças Armadas da Belarus, que gradualmente substituirão os sistemas de mísseis antiquados por outros mais modernos, o que incluirá, previsivelmente, os Iskander".

"O rearmamento é um assunto perfeitamente normal e natural para qualquer Estado", declarou Lukashenko, que acrescentou que a compra deste armamento não ocorrerá "amanhã", mas será "gradual" e dependerá das "capacidades financeiras" do país.

As afirmações de Lukashenko publicadas pelo jornal foram duramente criticadas pelo departamento de Estado americano, que considera que não contribuirão para a estabilidade da região. EFE io/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG