Jornal divulga suposto áudio com anúncio de morte de Michael Jackson

Uma gravação em áudio do que seria o momento em que paramédicos de Los Angeles dão a notícia da morte de Michael Jackson para um funcionário de um hospital foi divulgada nesta quarta-feira pelo tabloide britânico The Sun. O conteúdo do áudio - amplamente reproduzido por órgãos de mídia britânicos e americanos - deu origem a especulações sobre o possível uso do arquivo na investigação sobre a morte do cantor.

BBC Brasil |

De acordo com o The Sun, a gravação seria da voz de um funcionário do setor médico dos Bombeiros de Los Angeles ligando para o Hospital da Universidade de Los Angeles.

"O paciente é o popstar Michael Jackson, o cantor. Não há pulso, não há respiração. Sem reação. Tentei ressuscitá-lo. Sem sucesso", afirma a voz na gravação.

"Fizemos tudo o que pudemos. Devemos chegar em cinco minutos. Não parece bem. Não parece bem.", continua a gravação.

Um porta-voz do serviço de Bombeiros de Los Angeles não confirmou se a gravação era realmente de um dos paramédicos.

"Não posso confirmar que seja um de nossos funcionários (...). Eles se referem ao 'popstar Michael Jackson', mas não costumamos citar nomes."
De acordo com jornais britânicos e americanos, a gravação surgiu em um fórum na internet voltado para funcionários de serviços de ambulâncias.

Prova
De acordo com órgãos da mídia americana, se for confirmado que a gravação é verdadeira, ela poderá ser usada como prova no processo contra o médico particular do cantor Michael Jackson, Conrad Murray, que foi indiciado no início de fevereiro por homicídio culposo (quando não há intenção de matar) involuntário pela morte do astro.

O cardiologista, que estava ao lado de Jackson no dia da morte, em 25 de junho de 2009, pode pegar até quatro anos de prisão caso seja considerado culpado.

A gravação entraria em contradição com uma declaração do médico, de que Jackson ainda estava quente e tinha pulso quando foi colocado na ambulância.

Murray é acusado de ter intoxicado o cantor com uma overdose de anestésico propofol e do sedativo lorazepam.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG