Jornal britânico faz armadilha para a duquesa de York

"News of the World" diz que decidiu investigar os supostos manejos da duquesa após suspeitas levantadas por parente

EFE |

Londres, 23 mai (EFE).- A edição deste domingo do "News of the World" filmou a duquesa de York, Sarah Ferguson, de 50 anos, enquanto oferecia a um suposto homem de negócios a possibilidade de acesso a seu ex-marido, o príncipe Andrew, em troca de 500 mil libras. Um repórter do jornal fez-se passar por um homem de negócios que tentava ter acesso ao príncipe Andrew, que é representante especial para comércio e investimentos do Reino Unido.

No vídeo do jornal, a duquesa, que se separou do príncipe em 1992 após seis anos de casamento, parece aceitar US$ 40 mil em dinheiro enquanto assegura que cumprirá o que diz. Segundo o periódico, o segundo filho de Elizabeth II não estava sabendo da operação, apesar da afirmação em sentido contrário de Sarah Ferguson. Na banda sonora do vídeo, a duquesa diz ao falso homem de negócios, que meio milhão de libras "lhe abrirá portas" e os "canais necessários" e lhe possibilitará "reunir-se com Andrew".

"O senhor cuida de mim e eu me preocuparei com o senhor... Sua recompensa será dez vezes maior. Eu posso abrir-lhe qualquer porta", diz a duquesa. Mas ao mesmo tempo, a duquesa se lamenta de sua precária situação, diz que não tem propriedade alguma: "Sou contribuinte britânica, deixei a família real para obter minha liberdade e a liberdade significa que não tenho nada. Minha situação é desesperadora". Segundo o jornal, Sarah Ferguson pediu a seu interlocutor que 1% dos benefícios de qualquer acordo de negócios ao qual chegasse graças a esses contatos fosse dedicado às obras benéficas da duquesa na Ásia. Ao mesmo tempo solicitou que o giro de meio milhão de libras para facilitar o acesso a seu ex-marido fosse feito em sua conta bancária.

"Essa extraordinária oferta será um autêntico choque para a Rainha, a família real e o Governo", escreve o periódico, segundo o qual a "ridícula" afirmação que a duquesa supostamente fez no sentido que seu ex-marido estava ao corrente da operação "põe em perigo a reputação mundial de honestidade e fair play" que este país tem. Sarah Ferguson tem duas filhas - as princesas Beatriz e Eugenia - do príncipe Andrew, e apesar da separação, atualmente as três ocupam uma ala do antigo domicílio do casal e mantêm uma estreita relação com o duque de York.

O "News of the World" explica que decidiu investigar os supostos manejos da duquesa depois que alguém próximo à família real informou ao periódico que ela estava se dedicando a esse tipo de operações com o pretexto de seu fácil acesso a seu ex-marido. Segundo o jornal, o primeiro encontro com o repórter que se passou por um rico homem de negócios aconteceu em um hotel de Nova York, depois que este aceitou dar-lhe uma antecipação de US$ 40 mil.

A segunda reunião aconteceu na noite seguinte em um luxuoso clube de Londres, onde ambos se reuniram para jantar. A duquesa enviou dois ajudantes com um acordo de confidencialidade de sete páginas que aquela queria que o homem de negócios assinasse antes da reunião. Apesar de o repórter ter se negado a assinar o documento, que o teria impedido de divulgar o tratado, Sarah Ferguson foi à reunião e disse inclusive que o príncipe Andrew estava a par desse encontro.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG