Londres, 28 jun (EFE).- O ministro de Negócios, Empresas e Reforma Regulatória do Reino Unido, Peter Mandelson, é o homossexual mais influente do país, segundo uma lista de 101 personalidades publicada hoje pelo jornal The Independent on Sunday.

Segundo os autores da "Pink List", desde que voltou ao Governo, Mandelson, ex-comissário de Comércio da Comissão Europeia e ministro na Administração de Tony Blair, se transformou numa peça-chave para a sobrevivência do Executivo do primeiro-ministro Gordon Brown.

No começo do mês, Mandelson conseguiu deter uma série de demissões no atual gabinete, que quase se esfacelou com a onda de renúncias iniciada pelo então ministro do Trabalho, James Purnell, após o fraco desempenho dos trabalhistas nas eleições europeias e locais da Inglaterra.

O segundo lugar na lista de gays britânicos influentes ficou com o ator, apresentador e escritor Stephen Fry, que recentemente escreveu uma carta aberta a si mesmo na qual refletia sobre os avanços no respeito aos homossexuais.

O veterano ator Ian McKellen, o Gandalf de "O Senhor dos Anéis", apareceu em terceiro no ranking, por seu ativismo em defesa dos direitos dos gays.

Já o acadêmico David Starkey e o escritor Alan Bennett completaram as cinco primeiras posições da lista, enquanto Phyllida Lloyd, diretora de "Mamma Mia!", destacou-se como a lésbica melhor posicionada (7ª).

Entre os famosos incluídos no ranking estão ainda a poetisa Carol Ann Duffy (9ª), o político conservador Nick Boles (10º), o jornalista da "BBC" Evan Davis (12º) e o integrante do Pet Shop Boys Neil Tennant (16º).

Também foram lembrados os cantores George Michael (36º) e Elton John (77º), além do estilista Alexander McQueen (44º). EFE jm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.