Jornais religiosos em Israel alteram foto de gabinete de governo para excluir mulheres

Dois jornais israelenses ultraortodoxos publicaram nesta sexta-feira uma foto modificada do novo gabinete de governo do país para remover a imagem de duas mulheres.

BBC Brasil |

BBC
O gabinete israelense, na foto original e na modificada

O gabinete israelense, na foto original e na modificada

Limor Livnat e Sofa Landver se juntaram aos outros 28 ministros do governo para a fotografia inaugural.

Mas o jornal Yated Neeman modificou digitalmente a foto, substituindo as mulheres por outros dois ministros. Já o jornal Shaa Tova preferiu escurecer o local onde estavam as mulheres.

Desrespeito

Publicar fotos de mulheres é visto por muitos judeus ultraortodoxos como uma violação do recato feminino. Outro jornal israelense brincou com a situação publicando as imagens alteradas ao lado da original, com a legenda: Encontre a mulher'.

A comunidade ultraortodoxa, marcada por suas práticas religiosas tradicionais e trajes negros, vive separada do resto da comunidade israelense.

Algumas autoridades ultraortodoxas proíbem suas comunidades de assistir TV ou filmes, a leitura de jornais laicos e o uso da internet para outras funções além de negócios.

Leia mais sobre Israel

    Leia tudo sobre: israel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG