Os jordanianos reconheceram que o suposto autor do atentado contra agentes da CIA no Afeganistão, reivindicado por talibãs, colaborava com seus serviços de inteligência.

"A Jordânia beneficiou-se há um ano de informações antiterroristas cruciais fornecidas por Humam Khalil al-Balawi", afirmou nesta quarta-feira à AFP um dirigente jordaniano que pediu para não ter o nome divulgado.

"Compartilhamos com os Estados Unidos as informações relativas ao Afeganistão", acrescentou, lembrando que "tanto a Jordânia quanto os Estados Unidos estimularam Humam a prosseguir com sua colaboração em matéria de segurança".

rh/vl/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.