Jordânia prepara julgamento de jornais por charges de Maomé

Tribunal jorndaniano vai julgar caso envolvendo 20 editores, desenhistas e jornais dinamarqueses que publicaram charge

EFE |

Um tribunal jordaniano anunciou neste domingo que o início do julgamento contra 20 editores, desenhistas e jornais dinamarqueses que publicaram caricaturas consideradas ofensivas do profeta Maomé será no dia 20 de abril. O processo foi apresentado pela plataforma "A campanha o profeta de Deus nos une", integrada por acadêmicos jordanianos, deputados, sindicatos, jornalistas, advogados e políticos.

Em entrevista coletiva, o diretor do grupo, Zakaría el Sheikh, explicou que "a Justiça jordaniana perseguirá estes terroristas fora do país porque tentaram empurrar às nações para um cenário de conflito entre civilizações". El Sheikh adiantou que se mandarão ordens de detenção internacionais através da Interpol (polícia internacional).

O advogado da campanha Tareq Hawadeh acrescentou que entre as acusações está o de "blasfêmia contra o profeta Maomé e humilhar o islã e os muçulmanos", que são delito no código penal jordaniano. Entre os acusados se encontra o desenhista Kurt Westergaard, que publicou 12 caricaturas de Maomé no jornal dinamarquês "Jyllands-Posten" no dia 30 de setembro de 2005, o que causou indignação no mundo árabe e muçulmano.

    Leia tudo sobre: jordâniacharges

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG