Jordânia pede a Mitchell a criação de dois Estados - israelense e palestino

O rei da Jordânia, Abdullah II disse neste sábado ao emissário americano George Mitchell que não esperava do governo Obama uma nova iniciativa de paz para o Oriente Médio; mas que retomasse as negociações, aplicando a solução de dois Estados: um israelense e outro palestino.

AFP |

"O rei insistiu ante Mitchell sobre a importância de reativar as conversas com base em dois Estados, confirmou à AFP um funcionário do palácio real.

O monarca, aliado dos Estados Unidos, viajará nas próximas semanas a Washington para um encontro com o presidente Obama.

"É preciso agir rápido, sem perda de tempo, e não envolver-se em novas propostas e negociações de paz", disse o rei a Mitchell.

Muitos árabes veem na decisão de Obama de enviar imediatamente Mitchell ao Oriente Médio "sinais de esperanças e uma oportunidade para que os Estados Unidos voltem a ser um mediador objetivo", segundo o senador jordaniano Taher Masri.

A viagem de Mitchell pela região começou logo depois de entrar em vigor um frágil cessar-fogo na Faixa de Gaza depois de ofensiva militar israelense de 22 dias.

A Jordânia, outrora aliada dos palestinos moderados e em guerra aberta com os extremistas, iniciou há meses um diálogo com o Hamas.

Depois da Jordânia, que firmou a paz com Israel em 1994, Mitchell viajará à Arábia Saudita e à Europa. Antes, passou por Egito, Israel e Cisjordânia.

rh/jac/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG