Jordânia e Catar pedem postura árabe comum frente a conflito no O.Médio

Amã, 7 jun (EFE).- O rei da Jordânia, Abdullah II, e o emir do Catar, xeque Hamad bin Khalifa al-Thani, pediram hoje uma postura comum árabe frente aos desafios na região, especialmente frente ao processo de paz do conflito no Oriente Médio.

EFE |

Segundo um comunicado conjunto emitido hoje, em sua reunião, "os dois líderes destacaram a importância de continuar as consultas entre os Estados árabes para alcançar uma atitude comum perante os desafios, os interesses e as preocupações árabes".

O xeque catariano está em Amã em uma viagem, cujo objetivo é consolidar relações entre os dois países, que esfriaram em 1999, quando a Jordânia deportou ao Catar o líder do Hamas, Khaled Mashaal, que atualmente vive exilado em Damasco.

Os dois governantes discutiram "os esforços para resolver o conflito entre palestinos e israelenses, com base na solução de dois Estados e uma perspectiva regional que garanta a satisfação dos direitos dos países árabes", acrescentou a nota.

Os Estados árabes apresentaram uma iniciativa que estipula a normalização dos laços com Israel em troca de sua retirada dos territórios ocupados na guerra de 1967, que inclui Gaza, Cisjordânia, Jerusalém Oriental e as Colinas do Golã sírios.

Um dos desafios dos países árabes é adotar uma postura unificada frente ao novo Governo israelense, de direita, que até agora rejeitou a viabilidade da criação de um Estado palestino que conviva pacificamente com Israel. EFE ajm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG