Jordânia critica postura de Israel sobre locais santos na Cisjordânia

Amã, 22 fev (EFE).- O Governo da Jordânia acusou hoje Israel de arruinar os esforços internacionais para conseguir a paz no Oriente Médio ao declarar patrimônio nacional dois locais sagrados para o judaísmo, ambos na Cisjordânia.

EFE |

"Em vez de adotar passos para abrir caminho ao relançamento do processo de paz, Israel está adotando medidas para desbaratar os contínuos movimentos pela paz", afirmou o ministro da Comunicação jordaniano, Nabil Sharif, segundo a agência de notícias estatal "Petra".

O Governo do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, resolveu ontem declarar patrimônio nacional o Túmulo dos Patriarcas (Hebron) e o Túmulo de Raquel (distrito de Belém), ambos na Cisjordânia e lugares santos para muçulmanos e judeus.

Sharif disse que a Jordânia condena essas e outras "medidas unilaterais israelenses, que prejudicam os lugares santos e ofendem os sentimentos dos muçulmanos no mundo todo", e exigiu a Israel que reconsidere a decisão porque aprofunda a falta de confiança para iniciar conversas de paz. EFE ajm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG