Jóias e obras de arte de Hollywood se destacam em feira de antiguidades

Belém Palanco Maastricht (Holanda), 12 mar (EFE).- Jóias e quadros que contam histórias ou que pertenceram a famosos artistas de Hollywood ocupam um espaço de destaque na feira de antiguidades de Maastrich (Holanda), que serão exibidas até 21 de março.

EFE |

Na Tefaf, também chamada "feira das tulipas", estão à venda jóias um dia usadas por estrelas como Elton John e Joan Crawford.

Por 55 mil euros (US$ 75.550), é possível adquirir um bracelete de ouro e diamantes que pertenceu ao cantor britânico e foi criado em 1979 por Alfred Durante, ex-diretor de Desenho de Cartier em Nova York. Ele elaborou outros dois mais, comprados pela atriz americana Elizabeth Taylor, disse à Agência Efe um responsável do antiquário londrino Hanckoks.

Na mesma linha hollywoodiana, esse antiquário de joalheria expõe um conjunto de colar, broche, pulseira de ouro, águas-marinhas e diamantes, usado pela atriz Joan Crawford.

Ao preço de 95 mil euros (US$ 130.536), esse conjunto, que saiu das oficinas de Verger Frères em 1935, foi comprado em 1978 pelo expoente pop americano Andy Warhol e leiloado pela casa de leilões Sotheby's dez anos depois.

A galeria nova-iorquina Hammer Galleries apresenta o óleo "Léontine et Coco" (1909), do francês Pierre Auguste Renoir, comprado pela diva Greta Garbo em novembro de 1942. A pintura chega hoje ao valor de US$ 8,5 milhões (6,16 milhões de euros), disse à Agência Efe um responsável da galeria.

A tela, que recria uma cena familiar de Coco - nome de família do filho mais novo de Renoir -, foi exposta por Garbo em um salão de uma de suas residências até 1990, quando foi leiloada pela Sotheby's.

Os fãs da diva Marlene Dietrich podem encontrar um retrato dela de 1945, registrado pelo americano Irving Penn, um dos principais fotógrafos do século XX, na galeria londrina Hamilton, por 67,5 mil euros (US$ 928.651).

A instantânea preto e branco de Penn, revelada em 1948 em papel de gelatina no formato 25 x 20 centímetros e com 39 cópias editadas, pertence à reputada série de retratos "Small Trades", da qual é proprietária a fundação do fotógrafo e o Museu Getty, em Nova York.

A Hammer Galleries, por sua vez, exibe o óleo "Jeune fille en bleu", do italiano Amedeo Modigliani, uma das peças à venda mais caras da feira: US$ 17,5 milhões (12,7 milhões de euros), ressaltou à Agência Efe o galerista.

O quadro também possui uma história romântica. Modigliani retratou nessa tela, em 1919, sua esposa Jeanne Hébuterne com o vestido de veludo azul que ele havia obtido de uma vitrine.

Os olhos de Jeanne são apenas de cor azul porque Modigliani ainda não conhecia, segundo ele, a alma daquela que seria a mãe de suas duas filhas e que se suicidou dois dias depois da morte do marido, em janeiro de 1920.

A antiquária espanhol Deborah Elvira oferece na 23ª edição da Tefaf um pêndulo de ouro, esmalte e esmeraldas, de origem espanhola, que mede 10 centímetros e data do século XVI.

Esse pêndulo, com forma de dragão, pertenceu à abastada família de banqueiros Rothschild. Após ser leiloado pela Sotheby's a uma colecionadora privada, agora está à venda por 100 mil euros (US$ 137.496). EFE bp/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG