Jogadores que apoiaram oposição são expulsos da seleção do Irã

Teerã, 24 jun (EFE).- Quatro dos seis jogadores do Irã que em 17 de junho usaram munhequeiras verdes em solidariedade aos protestos da oposição foram expulsos da seleção, informou a imprensa local.

EFE |

Só os jogadores Javad Nekouman e Massoud Shojaei, do clube espanhol Osasuna e que também usaram as polêmicas munhequeiras verdes, poderão voltar a ser convocados pelo técnico, explica um diário governamental.

Entre os jogadores punidos está Ali Karimi, de 38 anos, que tinha retornado à seleção após ter se aposentado para tentar ajudar a seleção a conseguir a classificação para a Copa do Mundo.

Os outros são Mehdi Mahdavikia, de 32 anos que joga no Eintracht Frankfurt, Vahid Hashemian, também de 32 anos e meio-campo do Bochum, e Hossein Kaabi, de 24, que tinha voltado ao Campeonato Iraniano após passagem pelo Leicester City.

Os quatro jogadores entraram em campo com munhequeiras verdes durante a disputa de uma partida em Seul pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo contra a Coreia do Sul.

Todos eles tiveram o passaporte cassado, como informaram fontes da oposição.

O uso das munhequeiras verdes, que foram deixadas de lado após o intervalo do jogo, foi interpretada pela imprensa mais conservadora iraniana como uma afronta ao presidente Mahmoud Ahmadinejad, grande fã de futebol.

O Irã é palco de grandes protestos e enfrentamentos desde que em 13 de junho foram divulgados os resultados das eleições presidenciais, que a oposição denunciou como fraudulentos. EFE jm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG