Jogador de rúgbi quebra tabu ao revelar que é gay

O jogador de rúgbi do País de Gales Gareth Thomas quebrou um dos tabus do esporte revelando publicamente que é gay em uma entrevista ao jornal Daily Mail, publicada no fim de semana. Thomas, considerado um dos grandes nomes do rúgbi na Grã-Bretanha, diz que o esporte é um dos mais masculinos que ele conhece, e que teria sido difícil admitir sua homossexualidade 20 anos atrás e alcançar o status que obteve.

BBC Brasil |

O jogador, que chegou a ser o capitão da seleção galesa e da equipe britânica Lions, disse que decidiu vir a público sobre sua sexualidade para encorajar meninos de 17 e 18 anos que tenham descoberto que são gays a seguir adiante e permanecerem no rúgbi, se essa for sua vontade.

"Eu não quero ser conhecido como um jogador de rúgbi gay. Sou primeiro - e antes de mais nada - um jogador de rúgbi. Sou um homem", disse ele ao Daily Mail.

Thomas, que atua na defesa do time do Cardiff Blues, disse à BBC: "Os atletas são normalmente estereotipados. Eles estão em uma categoria estereotipada e até que alguém rompa esta categorização, o esporte ou a vida não evoluem".

"Tudo bem ser ator, cantor, bombeiro, político ou jornalista gay. É aceitável, porque seus estereótipos (heterossexuais) já foram quebrados, eles já foram aceitos sendo gays. Mas até agora ninguém rompeu com o estereótipo no esporte, ou melhor, num esporte de ação como o rúgbi, por exemplo."
Thomas afirmou que a maior dificuldade é o medo.

"Dá medo ser o primeiro a romper com o estereótipo. Às vezes, tentar mudar é muito difícil. E pedir a alguém que tome a iniciativa, alguém que por exemplo, possa estar ganhando muito dinheiro... sendo bem sucedido em um universo tipicamente 'machista'... é difícil, de repente, quebrar essa norma e dizer: 'É isso aí. É pegar ou largar'."
O jogador disse ter descoberto sua homossexualidade aos 18 anos de idade, mas afirma que passou os últimos 20 anos lutando contra, "tentando esconder o sentimento em um canto escuro".

Ele chegou a se casar com uma namorada da adolescência, a quem diz amar profundamente, mas afirma que apesar de ter tentado suprimir sua homossexualidade, não conseguiu e acabou revelando à mulher, de quem se separou em 2006.

O jogador, que disse ter passado "por todos os tipos de emoção" por conta do assunto, afirma que o rúgbi sempre foi sua paixão e que ele não estava preparado para perder tudo o que amava.

"É bem difícil para mim ser o único jogador internacional de rúgbi preparado para quebrar o tabu. Estatisticamente, posso não ser o único, mas não sei de nenhum outro jogador gay ainda atuando", disse ele.

"Espero que se minha mensagem tiver sido clara, mais um estereótipo tenha sido quebrado e que num futuro próximo alguém de 18 anos, que aos 16 descobriu que era gay e pendurou as chuteiras possa tirar a poeira das chuteiras e voltar a jogar rúgbi e se torne um jogador talentoso. Ele talvez possa vir a ser aceito como um bom jogador de rúgbi gay."

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG