JetBlue suspende capitão que causou confusão em voo

Funcionário da empresa gritou 'bomba' e levou aeronave que ia de Nova York para Las Vegas a fazer pouso de emergência

iG São Paulo |

A JetBlue Airways anunciou nesta quarta-feira a suspensão do capitão que gritou ‘bomba’ e levou a um pouso de emergência da aeronave.

Na terça-feira, o capitão da empresa teve de ser mantido preso fora da cabine enquanto um voo que ia de Nova York para Las Vegas foi desviado para o Texas.

Desequilíbrio: Aeromoça surta e provoca pânico em avião nos EUA

AP
Funcionários de emergência retiram capitão de avião da JetBlue que teve um 'problema médico' durante voo que foi desviado para o Texas (27/3)
Em uma declaração, a JetBlue Airways disse que o capitão do voo 191 passou por uma "situação médica" e que o piloto em comando da aeronave escolheu pousar em Amarillo às 10h locais. O FBI está coordenando uma investigação com as polícias do aeroporto e de Amarillo, a Administração de Aviação Federal e a Administração de Segurança do Transporte.

O voo 191, com 135 passageiros a bordo, tinha três horas e meia no ar quando o piloto decidiu desviar para Amarillo por causa de "uma situação médica envolvendo o capitão", afirmou a JetBlue em comunicado. "Outro capitão, viajando de folga, ajudou na aterrissagem e assumiu as responsabilidades do membro da tripulação em solo", acrescentou a nota.

O comandante foi ao banheiro e quando saiu começou a gritar: "Iraque, Al-Qaeda, terrorismo, vamos todos cair", informou o jornal Globe-News. O passageiro Gabriel Schonzeit revelou ao jornal de Amarillo que "ele começou a gritar sobre a Al-Qaeda e sobre uma bomba no avião, e como todos cairíamos".

Grant Heppes, um passageiro de 22 anos da cidade de Nova York, disse à Associated Press que um homem com um uniforme da JetBlue caminhou da cabine para o fundo do avião, mas que ficou exaltado quando foi impedido de voltar à cabine. "Assim que voltou para a parte da frente do avião, ouvi gritar: "Me deixe entrar!", disse Heppes.

Heidi Karg, uma passageira a bordo, disse à rede de TV CNN que o homem gritava: "Preciso do código, me dê o código, preciso entrar." O piloto usou o sistema de anúncio para chamar por alguém que o contivesse, e alguns passageiros homens o forçaram a ficar no chão, contou.

Heidi disse ter achado que o homem fosse o capitão do voo, mas não tinha certeza. "Ouvimos a palavra 'bomba'", relatou. "Não sabíamos exatamente o que ocorria."

O avião, que decolou do aeroporto John F. Kennedy em Nova York, estava previsto para aterrissar no aeroporto internacional McCarran em Las Vegas. Uma porta-voz da polícia em Amarillo não quis comentar o incidente, mas disse que seu departamento estava colaborando com o FBI na investigação.

A maioria das passageiros ficou "chocada e confusa", disse Heppes. "Ninguém fazia muito barulho, com exceção daqueles que tentavam ajudar. Todos estavam apenas parados e sem muita certeza do que acontecia. Era difícil dizer o que ocorria", explicou.

AP
Funcionários retiram bagagem de voo 191 da JetBlue e começam a procurar explosivos em aeroporto de Amarillo. Avião foi desviado ao Texas após problema com capitão (27/3)
Retirado de maca

Shane Helton, 39, disse ter visto equipe de emergência e médica entrando e saindo do avião enquanto estava no Aeroporto Internacional Rick Husband de Amarillo. "Tiraram um cara em uma maca e o puseram em uma ambulância", disse Shane, que foi ao aeroporto com seu noivo para ver um de seus filhos viajar após se alistar na Marinha.

Segundo ela, a ambulância ficou perto do avião por mais de 30 minutos. A JetBlue disse que o capitão foi levado para uma unidade médica. Assim que o avião chegou ao solo, as autoridades entrevistaram cada um dos passageiros, disse Heppes. Ainda não há informações se alguém foi preso.

Vídeo mostra impasse dentro de avião:

*Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: aviãojetbluepilotobomba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG