Jerusalém aprova nova construção em território palestino

Jerusalém, 6 jan (EFE).- O Comitê de Planejamento e Edificação de Jerusalém aprovou, pela segunda vez nas últimas 24 horas, a construção de um assentamento em território palestino ocupado, no leste da cidade.

EFE |

Arieh King, um dos principais promotores da colonização da parte árabe de Jerusalém, revelou hoje à rádio militar israelense a aprovação da construção de três edifícios de cinco andares na zona árabe de Shuafat, no nordeste da cidade.

Cerca de 50 famílias poderão viver no novo bairro, que ficará em um terreno de 5 mil metros quadrados e terá financiamento de Irving Moskowitz, um milionário americano judeu que promove ativamente a colonização do leste da cidade.

O projeto, no entanto, ainda precisa da aprovação do Comitê Regional para que se concretize.

Após conhecer a notícia, o deputado árabe no Parlamento israelense Mohammed Barakeh comparou o comportamento do Governo de Benjamin Netanyahu no leste de Jerusalém com o de um "bando que rouba em plena luz do dia", e o acusou de "destruir totalmente toda a esperança de alcançar um acordo de paz".

Ontem, o mesmo comitê municipal aprovou a construção de quatro edifícios residenciais para 24 famílias judaicas também em território palestino ocupado.

O milionário judeu também está por trás deste projeto, como também estava do plano para demolir um hotel em Jerusalém Oriental e construir em seu lugar um complexo de 20 casas para judeus.

A iniciativa recebeu em julho passado o sinal verde das autoridades israelenses e gerou protestos dos Estados Unidos. EFE ap/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG