Japonês morre, 1 fica ferido e 30 estão desaparecidos após ataques em Mumbai

(Atualiza com novos dados e declarações do primeiro-ministro) Tóquio, 27 nov (EFE).- Um empresário japonês morreu hoje, outro ficou ferido e 30 estão desaparecidos após a série de atentados registrados em Mumbai, na Índia, confirmou Takeo Kawamura, porta-voz do Governo do Japão.

EFE |

O Executivo japonês acredita que dez japoneses estariam retidos nos dois hotéis de luxo atacados em Mumbai, três no Taj Mahal e outros sete no Oberoi.

O porta-voz disse que esses 10 japoneses estão em boas condições e não foram tomados como reféns, mas que, por enquanto, não podem sair dos hotéis.

Pelo menos 101 pessoas morreram nos ataques coordenados na cidade indiana registrados desde ontem à noite e, segundo a agência japonesa "Kyodo", não se sabe a situação de 30 dos 300 japoneses que estavam em Mumbai como residentes e turistas.

O empresário japonês que morreu é Hisashi Tsuda, de 38 anos, que trabalhava para a Mitsui Marubeni Liquefied Gas e que perdeu a vida quando fazia o registro no hotel Oberoi.

Tatsuya Kessoku, de 44 anos e colega de Tsuda, estava com ele no momento e sofreu ferimentos leves, informou a empresa.

Estes dois japoneses tinham chegado ontem mesmo a Mumbai para uma viagem de negócios e acompanhavam outras cinco pessoas, todas elas a salvo.

O primeiro-ministro japonês, Taro Aso, expressou hoje, em comunicado, suas condolências às vítimas e desejou uma rápida recuperação para os feridos.

Aso qualificou os ataques terroristas como "desprezíveis e inaceitáveis" e disse que o Japão cooperará com o Governo da Índia em sua luta contra o terrorismo.

Os ataques de ontem à noite atingiram pelo menos dois hotéis de luxo, bares e restaurantes de Mumbai, assim como uma estação de trens, e deixaram pelo menos 101 mortos e várias centenas de feridos.

cej-yk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG