Japão tem 135 casos confirmados de gripe suína

O Japão confirmou nesta segunda-feira o registro de 135 casos de gripe suína, cifra que levou o governo a ordenar o fechamento de 2.000 escolas nas áreas mais afetadas, no oeste do país.

AFP |

O número de japoneses infectados pelo vírus da gripe A H1N1 aumentou rapidamente nos distritos de Osaka e Hyogo (oeste) desde sábado, após o anúncio do primeiro caso de contágio local pela doença em um estudante de 17 anos, morador da cidade de Kobe (distrito de Hyogo).

A propagação da infecção no Japão pode obrigar a Organização Mundial da Saúde (OMS) a decretar seu nível de alerta máximo (6), o que equivaleria a reconhecer um segundo foco da epidemia fora da América do Norte e admitir a existência da primeira pandemia do século XXI.

As autoridades japonesas advertiram que centenas de pessoas podem ter sido contagiadas pela doença, que parece se espalhar com rapidez pelas zonas urbanas densamente povoadas do oeste do país.

"Precisamos conter a epidemia na região, mas é muito difícil", declarou Toshizo Ido, governador do distrito de Hyogo.

Apesar do grande risco, até o momento não foi reportado nenhum caso em Tóquio, que com seus cerca de 36 milhões de habitantes é a aglomeração urbana mais populosa do mundo.

O ministro da Saúde do Japão, Yoichi Masuzoe, garantiu que não se trata apenas de "um problema de Hyogo e Osaka", e que, neste sentido, deve-se "agir rapidamente, partindo do pressuposto de que o vírus já se propagou pelo país".

Falando à imprensa após uma reunião ministerial de crise, primeiro-ministro japonês, Taro Aso, fez um apelo à população para que "permaneça tranquila".

"Alguns pacientes que sofrem de doenças crônicas como a diabetes estão em estado grave", afirmou, explicando que "no entanto, a maioria das pessoas contaminadas se recuperam rapidamente após receber o tratamento adequado".

mis-hih-si/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG