Japão registra mais de 36 mil pessoas centenárias

TÓQUIO - O número de japoneses que vivem mais de cem anos duplicou nos últimos seis atingindo o recorde de mais de 36 mil, com o grupo sendo formado principalmente por mulheres, afirmou o governo local nesta sexta-feira.

AP |

Acordo Ortográfico

O Japão registrou 36,276 pessoas com 100 anos ou mais em setembro, ultrapassando os 32,295 do ano passado. As mulheres centenárias representam 86% do total, afirmou o Ministério da Saúde num relatório anual que será publicado no dia 15 de setembro, feriado que homenageia os idosos.

Cada um dos novos centenários receberá uma carta do primeiro-ministro e uma taça de prata.

A expectativa de vida no Japão é uma das mais longas do mundo - quase 86 anos para as mulheres e 79 para os homens.

O número de centenários tem aumentado nos últimos 40 anos e acelerou seu ritmo de crescimento depois de passar 10 mil em 1998, afirmou o ministério.

A população centenária do Japão deve chegar a 1 milhão de pessoas (a maior do mundo) até 2050, de acordo com as projeções da ONU.

Apesar dos centenários serem mais ativos do que antes, o envelhecimento da população é uma preocupação constante para o sistema público do país.

Uma mulher de 113 anos da ilha de Okinawa, cujo nome não foi revelado, mantem o título de pessoa mais velha do país. Apesar de suas atividades diárias exigirem acompanhamento, ela gosta de sair para passear em sua cadeira de rodas, afirmou o ministério.

O homem mais velho, Tomoji Tanabe, 112, de Miyazaki, é consciente de sua saúde. Ele acorda cedo, lê os jornais todos os dias e bebe leite.

Okinawa tem a maior concentração de centenários, com 838 pessoas com 100 anos ou mais, ou 61 em cada 100 mil. O número está muito acima da média geral da nação de 28 pessoas em cada 100 mil. Em Tóquio são 25 em cada 100 mil.

Leia mais sobre Japão

    Leia tudo sobre: japão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG