Japão registra 1º caso da gripe resistente ao Tamiflu

Tóquio, 3 jul (EFE).- O Ministério da Saúde japonês disse nesta sexta-feira que detectou pela primeira vez uma mutação genética da gripe suína resistente ao antiviral Tamiflu, em uma paciente infectada em maio, informou a agência local Kyodo.

EFE |

A paciente, de aproximadamente 40 anos, começou a se recuperar com outro tratamento antiviral, conhecido como Relenza, e não apresentava melhorias com o Tamiflu, medicamento que a Organização Mundial da Saúde (OMS) indicou para o combate à epidemia da gripe.

As autoridades da saúde japonesas asseguraram que não existe risco de que a nova mutação do vírus se estenda, e não a considera "uma ameaça à saúde pública, já que não foi detectada transmissão no entorno da paciente".

As autoridades de Osaka, província onde o caso foi descoberto, confirmaram a mutação resistente ao Tamiflu em 18 de junho, mas não a informaram ao Ministério da Saúde até 1º de julho.

"O vírus estava morto na paciente, por isso julgamos desnecessário informar", disse Tetsuro Noda, funcionário do Instituto Público de Saúde da província de Osaka.

O primeiro caso de mutação resistente ao Tamiflu foi conhecido na Dinamarca, em 29 de junho, o que a OMS considerou um caso isolado sem implicações para a saúde pública.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE jmr/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG