Japão proíbe todas as exportações à Coreia do Norte

Tóquio, 16 jun (EFE).- O Japão aprovou nesta terça-feira sanções adicionais à Coreia do Norte em resposta a seu teste nuclear do mês passado, que incluem a proibição total das exportações e novas restrições no trânsito de pessoas, informou hoje a agência Kyodo.

EFE |

As importações procedentes da Coreia do Norte já tinham sido proibidas em 2006 pelo Governo japonês, após o primeiro teste nuclear do regime comunista, por isso a nova medida levará à suspensão total do comércio bilateral.

Além disso, as novas medidas aprovadas pelo Executivo japonês não permitirão que estrangeiros que vivem no Japão possam voltar a entrar ao país se violarem as restrições comerciais ou de capital que já existem contra a Coreia do Norte.

O Governo japonês adota assim o pedido do Conselho de Segurança das Nações Unidas para que os países imponham novas sanções à Coreia do Norte, aprovadas na semana passada na resolução 1874, motivada pelo segundo teste nuclear do regime comunista, em 25 de maio.

As medidas adicionais aprovadas hoje têm como objetivo a eliminação das exportações à Coreia do Norte, que em 2008 somaram apenas 800 milhões de ienes (6 milhões de euros), segundo o Governo japonês.

O porta-voz do Governo japonês, Takeo Kawamura, disse ainda que seu país espera que a Coreia do Norte "se esforce para resolver o problema dos cidadãos japoneses sequestrados (pelo regime de Pyongyang) e o tema nuclear e de mísseis, se quiser avançar rumo à normalização de relações diplomáticas". EFE jmr/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG