Japão posiciona mísseis ante ameaça de lançamento da Coreia do Norte

As Forças Armadas japonesas posicionaram unidades de mísseis Patriot em Tóquio e seus arredores ante a proximidade de um lançamento de um projétil norte-coreano que pode acontecer nos primeiros dias de abril, informou neste domingo o ministério da Defesa.

AFP |

Duas rampas de lançamento de mísseis Patriot já se encontram diante do prédio do ministério da Defesa, situado no centro de Tóquio.

Os mísseis estao dirigidos para o espaço aéreo do noroeste, por onde poderá passar o foguete que a Coreia do Norte prevê disparar entre 4 e 8 de abril.

O Japão também posicionou mísseis em Saitama, norte de Tóquio, e Chiba, sudeste da capital. As forças armadas transferiram unidades para o norte do país, enquanto dois navios de guerra estão a ponto de zarpar rumo ao leste para derrubar o foguete.

Neste domingo, o secretário de Defesa americano Robert Gates disse que seu país não vai derrubar o míssil que a Coréia do Norte pretende disparar no início de abril.

Em entrevista ao programa "Fox News Sunday", Gates aparentemente contradisse o almirante Timothy Keating, chefe do Comando do Pacífico, que havia afirmado que os militares estavam prontos para derrubar o projétil caso fosse dada essa ordem.

"Não creio que tenhamos planos para fazer algo assim (derrubar o míssil) nesse momento", declarou Gates.

Indagado se o lançamento terá lugar em breve, o chefe do Pentágono declarou acreditar que isso provavemente acontecerá.

Gates afirmou ainda que o governo dos Estados Unidos acha que o lançamento de um satélite - como anunciado pela Coreia do Norte - tem como objetivo "mascarar o desenvolvimento de um míssil balístico intercontinental", mas que o memo não tem o alcance necessário para atingir o Alasca.

O funcionário disse acreditar que o plano a longo prazo da Coreia do Norte é armar um míssil dessas características com uma ogiva nuclear.

jit/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG