O Japão continuará pressionando o Conselho de Segurança da ONU para que adote uma resolução, estipulando que o lançamento de um míssil de longo alcance norte-coreano violou resoluções prévias das Nações Unidas, disse um alto funcionário japonês, nesta quinta-feira.

Enquanto as grandes potências negociam um acordo comum sobre um texto para responder ao lançamento do míssil norte-coreano em 5 de abril, o secretário de Estado de Assuntos Exteriores japonês, Shintaro Ito, disse à imprensa: "Continuaremos fazendo os máximos esforços para (garantir) uma resolução".

Ito enfatizou a necessidade de que o Conselho tome "ações adequadas" com "rapidez e consenso".

ga/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.