O governo do Japão lançou nesta quarta-feira um programa de ajuda para reenviar a seus países de origem os imigrantes, principalmente brasileiros, de origem japonesa, que desembarcaram no arquipélago em busca de trabalho mas que não conseguiram um emprego por causa da crise econômica.

O ministério do Trabalho anunciou que dará 300.000 ienes (2.300 euros) a cada adulto que aceitar deixar o país, e 200.000 ienes por cada um de seus dependentes.

A forte recessão que assola o país afeta principalmente as indústrias automobilísticas e eletrônicas, que empregam muitos imigrantes pouco qualificados e com contratos temporários.

Os brasileiros, que eram 300.000 no Japão em 2006, representam a terceira maior comunidade estrangeira do arquipélago.

Cerca de 9.300 imigrantes se inscreveram nas agências japonesas de emprego entre novembro de 2008 e janeiro deste ano. O número é 11 vezes superior ao registrado entre novembro de 2007 e janeiro de 2008, destacou o ministério.

Os imigrantes que aceitarem o incentivo não poderão mais trabalhar no Japão, segundo a mesma fonte.

O índice de desemprego no Japão aumentou 0,3% entre janeiro e fevereiro deste ano, passando de 4,1% a 4,4%. Segundo os economistas, a taxa de desemprego atingirá 5% ainda este ano, podendo, inclusive, superar o recorde de 5,5% registrado em 2002 e em 2003.

oh/yw/sd

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.