Tóquio - O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, exigiu hoje que a Coreia do Norte abandone seus planos de lançar um foguete, ainda que se trate de um satélite, informou hoje a agência local de notícias Kyodo.

"Não importa o que assegure, ainda que seja um satélite, será uma infração descarada da Resolução 1718 do Conselho de Segurança das Nações Unidas", disse hoje Aso.

O primeiro-ministro afirmou que o "Japão deverá protestar de maneira severa perante a ONU e exigir o cancelamento" do lançamento.

O ministro de Assuntos Exteriores japonês, Hirofumi Nakasone, disse hoje que Japão, Estados Unidos e Reino Unido se mostram céticos sobre os planos da Coreia do Norte e frisou que o Conselho de Segurança deve se reunir caso o lançamento realmente ocorra.

"A resolução proíbe (à Coreia do Norte) atividades com qualquer tipo de mísseis balísticos, por isso consideramos que se trata de uma violação no aspecto técnico, inclusive se asseguram se tratar de um satélite", disse Nakasone, citado também pela "Kyodo".

O chanceler assinalou que falaria sobre a questão com seus parceiros internacionais, mas evitou fazer menções a possíveis sanções adicionais contra a Coreia do Norte.

Leia mais sobre: Japão - Coreia do Norte

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.