Japão enviará navios à Somália como proteção contra pirataria

Tóquio, 20 jan (EFE).- O Japão enviará forças navais à costa da Somália para proteger seus cidadãos, navios e mercadorias da pirataria, segundo um princípio de acordo alcançado hoje pela coalizão governamental.

EFE |

Os legisladores do governamental Partido Liberal-Democrata (PLD) e do Novo Komeito prevêem acordar formalmente nesta quinta-feira uma proposta para que uma unidade especial de navios armados patrulhe as águas do Golfo de Áden, o que na próxima semana pode ser tomado como lei, informou hoje a agência de notícias local "Kyodo".

Essa unidade especial foi criada em 2001 para evitar a entrada de navios espiões norte-coreanos em águas territoriais japonesas.

Os legisladores acordaram que as unidades navais escoltem navios japoneses e estrangeiros com tripulação, passageiros ou mercadorias japonesas em sua rota para o Canal de Suez.

De acordo com o diário "Yomiuri", se espera que a força naval seja composta por dois destróieres japoneses, escoltados por um helicóptero, que começariam a preparar a tarefa no final de março, uma vez aprovada a missão pelo Governo do primeiro-ministro, Taro Aso.

A Constituição pacifista japonesa entrou em vigor após a Segunda Guerra Mundial e só estabelece o uso da força em defesa própria.

No entanto, o Japão possui um dos exércitos mais modernos do mundo, eufemisticamente conhecido como Forças de Autodefesa, e destina a cada ano um dos orçamentos mais altos do âmbito internacional à defesa. EFE jmr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG