Japão e EUA reforçam cooperação em caso de foguete norte-coreano

Tóquio, 2 abr (EFE).- O ministro da Defesa japonês, Yasukazu Hamada, teve hoje uma conversa por telefone com o secretário de Defesa americano, Robert Gates, em que acordaram agir com calma sobre o caso do lançamento do foguete norte-coreano.

EFE |

Hamada e Gates confirmaram a estreita cooperação entre os dois países e reiteraram que se a Coreia do Norte optar por seguir com os planos de lançar o satélite violará uma resolução das Nações Unidas, como afirmaram fontes governamentais citadas pela agência de notícias local "Kyodo".

Gates pediu à Coreia do Norte que pare de provocar a comunidade internacional com o lançamento, que para os EUA esconde o teste de um míssil de longo alcance.

Os dois responsáveis de Defesa reafirmaram a necessidade de cooperar com a Coreia do Sul para lidar com o caso.

"O Governo japonês conduzirá o caso como se fosse uma crise", assegurou o ministro japonês, citado pela agência "Kyodo".

Gates lembrou o ministro japonês que o lançamento servirá para testar a eficácia das operações do sistema de defesa antimísseis dos dois países.

Pyongang anunciou seus planos de lançar um satélite de telecomunicações entre 4 e 8 abril, em meio a suspeitas de que a ação possa ocultar o teste de um míssil de longo alcance.

Japão, Coreia do Sul e EUA acreditam que o lançamento, seja de um míssil ou de um satélite, violaria uma resolução do Conselho de Segurança da ONU, pois a tecnologia necessária para ambos os casos é muito similar. EFE jmr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG