Japão detecta radiação em verdura cultivada em Tóquio

Rede de televisão japonesa afirmou que a variedade do espinafre não seria comercializada

EFE |

Tóquio - O governo japonês detectou césio radioativo superior ao limite permitido em um tipo de espinafre cultivado em um distrito de Tóquio, informou nesta sexta-feira a rede de televisão "NHK". A verdura komatsuna, uma variedade de espinafre, apresentou concentração de césio radioativo de 890 becquerel por quilo, enquanto o limite legal é de 500. A verdura foi cultivada em um centro de pesquisa do distrito de Edogawa, em Tóquio, e não seria comercializada, segundo a "NHK".

Esta é a primeira vez que em que radiação é detectada em verduras cultivadas em Tóquio, onde esta semana se registrou uma concentração de iodo na água corrente superior ao limite permitido para os bebês, pelo que o Governo metropolitano emitiu o alerta para que o líquido não fosse ingerido por crianças com menos de um ano.

Havia sido registrada concentração de iodo radioativo (isótopo I-131) superior a 100 becquerel por quilo (o limite para bebês) na água das Prefeituras de Tóquio, Fukushima, Ibaraki, Chiba, Saitama e Tochigi, de acordo com a "NHK".

Este material não existe na natureza e acredita-se que tenha sido transportado pelo vento desde a usina nuclear de Fukushima, a cerca de 250 quilômetros da capital japonesa e onde operários e militares tentam controlar o vazamento de radiação desde o terremoto do dia 11.

As autoridades japonesas insistiram que os níveis de material radioativo detectados na água de Tóquio e de outras localidades não representam risco imediato para a população e que não há perigo para os adultos que a beberem.

    Leia tudo sobre: japãoradiaçãoalimentostóquiofukushima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG