Publicidade
Publicidade - Super banner
Mundo
enhanced by Google
 

Japão critica premier sul-coreano por visitar ilhas disputadas

Tóquio, 29 jul (EFE).- O ministro porta-voz japonês, Nobutaka Machimura, criticou nesta terça-feira o primeiro-ministro sul-coreano, Han Seung Soo, por ter visitado duas pequenas ilhas desabitadas que são disputadas por Japão e Coréia do Sul, informou a agência Kyodo.

EFE |

Machimura classificou a visita de Han às ilhas de "inadequada", mas reiterou o pedido do Governo japonês para que se pronuncie sobre o assunto de cabeça fria.

Segundo Machimura, "o básico é que as duas partes conduzem este assunto com calma para construír uma nova era nas relações entre Japão e Coréia do Sul".

"Não acho que estimular as diferenças seja muito apropriado", disse Machimura em coletiva de imprensa depois da primeira visita de um chefe de Governo sul-coreano ao território.

Coréia do Sul e Japão mantêm uma disputa diplomática há duas semanas, quando Tóquio declarou as pequenas ilhas como parte de seu território em um documento do Ministério da Educação.

Ao chegar às ilhas, conhecidas como Dokdo, na Coréia do Sul, e Takeshima, no Japão, Han ressaltou que o território é "sul-coreano do ponto de vista histórico, geográfico e de direito internacional", segundo a agência sul-coreana de notícias "Yonhap".

O U.S Board of Geographic Names (comissão de nomes geográficos dos Estados Unidos) modificou recentemente a condição das ilhas, que anteriormente eram descritas como território sul-coreano e agora aparecem como uma região sem soberania definida.

O fato gerou uma reação de ira na opinião pública sul-coreana e várias forças políticas pediram a renúncia do ministro de Assuntos Exteriores sul-coreano, Yu Myung-hwan, e do embaixador sul-coreano em Washington, Lee Tae-shik, por não atuarem adequadamente.

As pequenas ilhas desabitadas, localizadas entre Japão e Coréia do Sul, foram objeto de disputas em várias ocasiões entre os dois países.

As autoridades sul-coreanas prevêem realizar amanhã manobras militares em defesa das ilhas com navios marítimos e caças F-15k.

EFE fab/fh/rr

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG