Japão ameaça Coréia do Norte se desnuclearização não for cumprida

O ministro japonês das Relações Exteriores, Masahiko Komura, advertiu a Coréia do Norte que o país não deve cometer erros na execução do acordo de desnuclearização que estabelece o desmantelamento de suas principais instalações atômicas até o fim de outubro.

AFP |

"As sanções podem ser suspensas e impostas de novo imediatamente", declarou Komura à televisão pública japonesa NHK.

"Quero dizer aos norte-coreanos que o melhor a fazer é não subestimar ou insultar mais os Estados Unidos", continuou.

A Coréia do Norte aceitou no sábado desmontar completamente sua principal instalação nuclear antes do fim de outubro, ao fim de uma rodada de negociações entre representantes de seis países - China, Estados Unidos, Rússia, Japão e as duas Coréias - em Pequim.

Em troca da desativação total do reator nuclear de Yongbyon dentro do prazo estipulado, os outros cinco países se comprometeram a fornecer toda a ajuda energética necessária aos norte-coreanos, informaram os negociadores no sábado em um comunicado conjunto.

"Será um grave erro se (os norte-coreanos) considerarem que já obtiveram tudo o que desejavam sem cuprir de imediato o que prometeram", concluiu o ministro japonês.

Apesar da oposição do Japão, os EUA se preparam para retirar a Coréia do Norte da lista de países que apóiam o terrorismo, em contrapartida pela divulgação, no mês passado, da lista de programas nucleares do país comunista.

sps/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG