Jamaica anuncia prisão de Christopher "Dudus" Coke

No mês passado, operação para capturar suposto traficante procurado pelos EUA causou onda de violência e 73 mortes

Reuters |

© AP
Christopher "Dudus" Coke, em foto sem data
A polícia jamaicana anunciou nesta terça-feira a prisão do suposto traficante Christopher "Dudus" Coke, ocorrida na periferia da capital, Kingston. Coke, 42 anos, pode ser extraditado para os EUA.

No mês passado, pelo menos 73 pessoas morreram em quatro dias de violência quando policiais e soldados invadiram a favela de Tivoli Garden, em Kingston, para tentar capturá-lo.

Inicialmente o governo local se recusou a extraditá-lo para os EUA, e o caso abalou as relações entre os dois países. Por isso, as autoridades jamaicanas voltaram atrás.

 Popular por sua política de assistência aos jamaicanos pobres, Coke é procurado nos Estados Unidos por tráfico de drogas e de armas, e pode ser condenado à prisão perpétua. Em maio, o bairro mais afetado pela onda de violência na Jamaica foi o de Tivoli Gardens, na zona oeste de Kingston. No local, há grande apoio a Coke, que se intitula "líder comunitário".

O apoio a Coke vem de pessoas que acreditam que ele esteja cumprindo o papel do Estado ao prestar serviços como financiamento para crianças. No entanto, o Departamento de Justiça americano afirma que o homem é um dos líderes do tráfico mais perigosos do mundo.

Coke é acusado de liderar uma quadrilha chamada "Shower Posse" (Bando da Ducha, em tradução literal, em alusão ao número de balas disparadas em tiroteios), com ramificações internacionais. Se ele for condenado nos EUA, pode receber prisão perpétua. A quadrilha também é acusada de vários crimes na Jamaica e no Estados Unidos.

Com AFP e BBC

    Leia tudo sobre: jamaicaeua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG