O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Jacques Rogge, admitiu nesta quinta-feira que os revezamentos da tocha olímpica não têm sido um acontecimento feliz, devido aos incidentes registrados durante os percursos no estrangeiro, mas afirmou que o COI vai superar isto.

"Estou triste com o que vi em Londres e Paris. Felizmente, a situação foi melhor ontem (quarta-feira) em São Francisco, mas não está sendo a festa feliz que tínhamos planejado", disse Rogge aos responsáveis do COI reunidos em Pequim.

Jacques Rogge pediu aos responsáveis pelos 205 comitês olímpicos nacionais que tranquilizem seus atletas antes dos Jogos, em agosto: "Digam a eles que apesar de tudo que têm ouvido, os Jogos serão muito bem organizados. Digam que sairemos da crise atual. Digam que não percam a fé. Digam que serão um exemplo e que o mundo os observará".

"Ainda nos restam 120 dias e estou seguro de que (os Jogos) serão um sucesso", garantiu o presidente do COI, destacando que "nossa primeira responsabilidade é oferecer aos atletas os Jogos que merecem".

Segundo Jacques Rogge, "nos sentimos aliviados e felizes com o que ocorreu em São Francisco", onde não houve violência ou detenções.

Leia mais sobre: Olimpíada

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.