Washington, 11 mai (EFE).- O número de pessoas infectadas com o vírus da gripe suína nos Estados Unidos chegou a 2.

600 hoje, enquanto os mortos continuam sendo três, informou hoje o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, em inglês).

Com 68 novos casos confirmados hoje, os Estados Unidos se mantêm como o país com maior número de doentes no mundo, após superar, na sexta-feira, a quantidade de infectados no México e somar quase 900 novas ocorrências ao longo do fim de semana.

O vírus AH1N1, que já afeta 44 dos 50 estados do país, está particularmente presente em Illinois, Wisconsin, Nova York, Califórnia e Arizona, segundo o CDC.

Apesar da propagação do vírus, 90 dos 165 colégios que estavam fechados por ter apresentado casos da gripe entre os alunos ou professores reabriram hoje as portas.

O Departamento de Educação americano prevê que as 75 escolas que ainda não retomaram as atividades normais, todas elas no estado do Texas, voltem às aulas nesta terça-feira.

O CDC, que prevê "mais hospitalizações e mais mortes por este surto" nos próximos "dias e semanas", confirmou no sábado o terceiro falecimento nos EUA, o de um homem de entre 30 e 40 anos que tinha problemas de coração e que morreu na quinta-feira no estado de Washington em decorrência do vírus.

Os outros dois mortos em território americano são uma professora do Texas que faleceu na última terça-feira e um bebê mexicano de 23 meses.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE llb/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.