Já são 15 os mortos pela gripe nos EUA

Washington, 29 mai (EFE).- O número de mortes causadas pela gripe suína nos Estados Unidos aumentou hoje para 15, informou o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC, em inglês) na cidade de Atlanta.

EFE |

O último relatório do CDC também mostra que o número total de casos aumentou para 8.975 em todo o território dos EUA.

Os novos números representam um aumento de quatro mortes e de quase mil casos frente às estatísticas divulgadas na quarta-feira.

As novas mortes provocadas pelo vírus A(H1N1) ocorreram nos estados do Arizona (uma morte), Illinois (1) e Nova York (2), segundo o CDC.

O estado mais afetado pela gripe é Wisconsin, no qual se registraram 1.430 casos.

Em seus últimos relatórios, o CDC disse que a atividade do vírus está diminuindo nos EUA, mas advertiu que é possível que o foco epidêmico se mantenha durante o verão no hemisfério Norte.

Na semana passada, a secretária de Saúde americana, Kathleen Sebelius, anunciou que o Governo do país alocará US$ 1 bilhão para contribuir ao desenvolvimento de uma vacina para combater o vírus e financiar testes clínicos.

Hoje, mais seis escolas fecharam suas portas em Nova York por causa da gripe. Agora, já são 12 os centros de ensino que interromperam suas atividades até a semana que vem.

Mais de 11 mil alunos foram afetados pelo fechamento de escolas no estado de Nova York, onde o vírus A(H1N1) matou quatro pessoas e contaminou 415.

Apesar do nome, a gripe suína não apresenta risco de infecção por ingestão de carne de porco e derivados. EFE ojl-emm/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG