Ivan Lessa: Pensamentos positivos e negativos

Eu quero que o frio vá embora. Meus pulmões estão funcionando cada vez melhor.

BBC Brasil |

Semana que vem ganharei na loteca. Estou cada vez mais jovem, mais alto e mais magro. A pomba da paz pousará finalmente no Iraque e no Afeganistão. A recessão, como a nevasca, passará logo.

Um pequeno e pouco modesto exercício de pensamento positivo. Modalidade que, como não poderia deixar de ser, teve sua origem nos Estados Unidos. Está a uma fração de segundo da auto-ajuda, daquela livrarada toda, que, a rigor, só ajudou mesmo autores, editores e livreiros. Fica ainda a dez minutos da umbanda e suas variações e, não querendo ser controverso, mas sendo, também das diversas crenças religiosas que arrebanham fiéis não muito ladinos.

Não juro, mas pelo que me lembro e o pouco que pesquisei, toda essa auto-ajuda começou com Dale Carnegie, nos anos 30, com seu popular Como Fazer Amigos e Influenciar Pessoas. Tamanho foi seu sucesso, tantos foram os amigos feitos e as pessoas influenciadas, que o feliz escritor enfileirou em seguida Como Falar em Público e Influenciar Pessoas no Mundo dos Negócios (Carnegie sonhava alto) e ainda Como Evitar Preocupações e Começar a Viver.

Desnecessário lembrar como a obra do ilustre pensador mudou a face do mundo nesses 80 anos. Foi um tal de gente se abraçando pelo globo (não aquecido) afora influenciando e sendo influenciada. Sempre para o bem. As técnicas pregadas por Carnegie para lidar com as pessoas continuam válidas até nossos dias. Confiram:
* Não critique, não condene, não se queixe.

* Aprecie os outros honesta e sinceramente.

* Desperte um forte desejo na outra pessoa.

E pororó, pão-duro coisa e tal.

Divulgado o mapa da mina, não cessaram mais os livros de auto-ajuda. Não conheço, no entanto, uma única pessoa com mais de 35 de QI que tenha se auto-ajudado com a leitura de qualquer livro do gênero. Só quem escreveu e publicou levantou uma nota boa. Mesmo assim, correndo os riscos da violenta competição, que o ramo é uma briga de foice, e há uma real possibilidade de se acabar sendo excluído da sociedade dita letrada.

Auto-ajuda. O hífen continua? Continuará? Só se os lexicógrafos brasileiros se deram uma auto-ajudada. Vamos, no entanto, aos alfarrábios. Lá está: auto-ajuda é o esquema que consiste em fazer uso dos recursos mentais e morais para alcançar objetivos de ordem prática ou resolver dificuldades de ordem psicológica.

Valem, pois, as frases de almanaque. Feito:
* "A alegria é o segredo da beleza". Do estilista (ou fashion modista, como se diz no Brasil) Christian Dior.

* "Sorria bonito e deixe os outros tentarem descobrir qual o segredo de seu riso". Dan Brown, aquele mesmo do Código da Vinci.

* "Um jardim, como a vida, precisa ser visto na sua totalidade. Se nos detivermos na beleza de um detalhe, todo o resto parecerá feio". Paulo Coelho
* "Tudo que é feito no presente afeta o futuro por consequência e o passado por redenção". Também de Paulo Coelho, um dos brasileiros que mais se auto-ajudou à custa dos desprovidos de... de... pois é.

Chega agora sob forma de livro a auspiciosa notícia de que o "pensamento positivo", outro cacoete americanizado, não passa de besteira misturada a malandragem. Trata-se do livro Sorria ou Morra: Como o Pensamento Positivo Enganou a América e o Mundo, de Barbara Ehrenreich (Granta, £11). Serena e devagar, a autora mostra como do Prozac aos discursos do então candidato de Barack Obama ("Yes we can", Sim, podemos, lembram-se?) passando pelos evangelistas, tudo não é mais que empulhação da grossa e que o mercado motivacional, que inclui politicagens, consiste de uma poderosa indústria de US$ 21 bilhões por ano.

Ehrenreich junta todos os elementos, com suas origens - olha a auto-ajuda e Dale Carnegie aí -, para mostrar que tudo é magia e nada mais que magia. Inclusive e principalmente a indústria das hipotecagens bancárias. Magia nem sempre da branca. Saravá, digo eu, e jogo na neve do jardim aqui em frente um buquê de rosas brancas para Iemanjá, ou seja qual for sua regra três no Hemisfério Norte a - 2ºC.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG