Ivan Lessa: Cuidado! Faz 2010!

Passadas as listas, respondidos os quizzes dos jornais, feitas as retrospectivas, sobraram apenas os prognósticos. Eu sou homem de enfrentar qualquer besteira, portanto prever qualquer coisa para o ano em que já nos encontramos - puxa, é a cara de 2009 - eu me interesso, leio tudo e, já que ainda me sobra um pouco de senso de humor, rio.

BBC Brasil |

Quanta besteira, meu Senhor! Pior que os pessimistas só mesmo os otimistas. Uns dizem que as calotas polares vão derreter de vez, outros que as guerras terminarão e será finalmente encontrada a cura e a vacina contra o câncer. Então tá. E vão morrer algumas celebridades, confere?
Desses festejos todos eu só me interessei pelas retrospectivas. Interessa-me saber o que se passou enquanto eu estava, como sempre, distraído pensando na morte do Bezerra. Grande tipo, o Bezerra. Teve uma vez, no Rio, em que, no Alcazar, ele... Mas tergiverso, tergiverso, para variar. O fato mais importante de 2009 foi graças a um japonês. Não fossem os japoneses, e suas inescrutabilidades esotéricas, o mundo seria ainda mais sem graça do que já é.

Parabéns pois desta coluna para Takuo Toda (o "O" é pronunciado aberto). Takuo podem pronunciar como quiserem. Fato é que Takuo Toda, no apagar das luzes do ano que se foi, bateu o recorde mundial para voos de avião de papel. Purista que é, Takuo Toda recorreu apenas à técnica, beirando a arte, do origami para construir sua pequena e ousada embarcação aérea.

Deu-se o feito espetacular dentro de um hangar das Linhas Aéreas Japonesas (qualquer coisa estamos aí, gente boa), próximo a Tóquio. Takuo Toda insistiu diante das centenas de jornalistas que presenciaram o auspicioso evento que a construção foi inteiramente confeccionada com uma folha de papel e nada mais. Isso porque Takuo já era detentor do recorde de permanência de um avião de papel no ar, tendo mesmo passado para o Guinness World Records, graças ao auxílio de fita colante.

Deu-se o fato também em 2009, na cidade de Hiroxima, e o engenho permaneceu no ar, em gracioso voo, por 27,9 segundos. Takuo Toda, um perfeccionista, desta vez resolveu recorrer apenas, como já foi dito, a uma única folha de papel e a técnica do origami. O aparelho, se assim o podemos chamar, permaneceu no ar por 26.1 segundos. Também um recorde. No gênero.

Conforme Takuo Toda declarou à Associated Press, após o feito fabuloso, sentira, o tempo todo, uma pressão enorme. E que tudo contava, tudo era fator importante. Da umidade relativa do ar à temperatura ambiente, não esquecendo da multidão que se reunira para presenciar o que era uma tentativa e acabou resultando, como já disse eu, no fato mais importante do ano que passou.

Quanto a 2010, até agora tudo bem, conforme aquela velha piada do que o cara caindo do 10º andar disse ao passar pelo 8º. Apesar desse início auspicioso, eu sugiro já começarem a passar uma borracha nos 364 dias que ainda faltam e partirem logo - aqueles que ainda estiverem conosco - para desejar boas entradas e um feliz ano novo, só que tendo em vista e mente o ano que vem, 2011.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG