Italianos sequestrados por piratas somalis são libertados

ROMA - O chanceler italiano, Franco Frattini, anunciou hoje a libertação dos dez cidadãos do país que haviam sido sequestrados por piratas da Somália em 11 de abril no Golfo do Áden.

Ansa |

Os italianos estavam entre os 16 tripulantes do rebocador Buccaneer, de propriedade norte-americana, bandeira italiana e administrado por uma companhia dos Emirados Árabes.

Hoje, em nota, a Chancelaria informou que Frattini está "muito satisfeito com a resolução positiva do caso relacionado ao sequestro do navio Buccaneer e com a libertação dos italianos que estavam a bordo".

No texto, Frattini também se dirige aos familiares dos agora ex-reféns, dizendo que este "é um momento de alegria após meses de espera e preocupação".

Além disso, agradece ao governo da Somália e às "distintas articulações institucionais e de inteligência italianas que contribuíram para a resolução positiva do caso".

Por fim, o chanceler elogia a postura dos meios de comunicação de seu país, que segundo ele abordaram o assunto de maneira reservada, como havia pedido o governo.

    Leia tudo sobre: itáliapiratassomália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG