Italianos e americanos protestam em Roma contra visita de Bush

Roma, 11 jun (EFE) - Milhares de cidadãos italianos e algumas dezenas de americanos se manifestaram hoje pelas ruas de Roma contra a Guerra do Iraque e pela visita do presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, à capital italiana.

EFE |

A manifestação, sob o lema "No War" (Não à guerra), convocada por partidos de esquerda e grupos críticos à política externa americana, contou ainda com o apoio da associação de americanos que moram na Itália US Citizens for Peace & Justice.

Entre os americanos que participaram da manifestação estava o militar James Gilligan, que atuou nas guerras contra o Iraque e o Afeganistão, e agora é membro da associação de Veteranos Contra a Guerra.

Durante a passeata, que reuniu cinco mil pessoas, segundo os organizadores, não foram registrados incidentes.

Diante da possibilidade de distúrbios, como os que ocorreram no ano passado durante a manifestação convocada também durante a visita de Bush, foram adotadas fortes medidas de segurança.

Um cordão policial formado por centenas de agentes acompanhou os manifestantes durante o percurso e foram fechadas todas as ruas adjacentes à Praça Barberini, onde terminou o ato, devido à sua proximidade com a Embaixada dos Estados Unidos.

"Estamos aqui para denunciar a política servil do Governo de Silvio Berlusconi aos Estados Unidos", explicou o membro do partido Refundação Comunista, Giovanni Russo Spena.

"Bush e Berlusconi, uma quadrilha de assassinos" foi um dos cartazes exibidos durante a manifestação, onde foram hasteadas bandeiras de Cuba e da Palestina.

Alguns ativistas também pediram, durante a passeata, a retirada das tropas italianas do Afeganistão e do Líbano.

A manifestação ocorreu enquanto Bush se dirigirá à Villa Taverna, residência do embaixador dos EUA na Itália e onde ficará durante sua estadia em Roma. EFE ccg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG