Italiano mata dois em aparente atentado racista e comete suicídio

Autor do ataque, descrito pela polícia como extremista de direita, matou dois vendedores ambulantes africanos e feriu outros três

iG São Paulo |

Um italiano matou a tiros dois vendedores ambulantes africanos em um aparente ataque racista em Florença, nesta terça-feira, e depois cometeu suicídio, disse a polícia.

Leia também: A taque deixa quatro mortos e 75 feridos em Liege, na Bélgica

Reuters
Dois vendedores senegaleses foram mortos em ataque na Florença, Itália

Gianluca Casseri, 50 anos, descrito pelas autoridades italianas como extremista de direita, estacionou seu carro na praça Dalmazia, no norte da cidade, durante o horário de almoço, desceu do veículo e começou a atirar com uma pistola, disseram testemunhas.

Dois senegaleses foram mortos e outro ficou gravemente ferido. Depois dos tiros, o homem retornou ao carro e partiu, até abrir fogo novamente no mercado de San Lorenzo, no centro da cidade, ferindo dois outros ambulantes africanos.

O mercado é uma das mais famosas edificações renascentistas de Florença e normalmente está lotado de turistas por causa de sua localização, entre a Catedral e a estação ferroviária.

Segundo a agência Ansa, a polícia chegou a esvaziar o local e a trocar tiros com Casseri, que ficou dentro do automóvel, estacionado no mercado. Um policial chegou a disparar contra o atirador, mas este sacou sua arma e cometeu suicídio.

Casseri era editor de uma revista voltada aos fãs de J.R.R. Tolkien, autor da trilogia O Senhor dos Anéis.

Após o ataque, cerca de 200 manifestantes, em sua maioria imigrantes senegaleses, marcharam em direção ao centro da capital toscana entoando gritos como "racistas" e "vergonha".

Reuters
Povo reage depois de dois vendedores senegaleses terem sido mortos no centro de Florença, na Itália

Com Reuters e Ansa

    Leia tudo sobre: itáliasenegalracismopreconceitovendedor ambulanteataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG