Itália vai investigar se Áquila tinha prédios construídos com areia

A cidade italiana de Áquila vai investigar se o o estrago causado pelo terremoto de segunda-feira foi tão grande porque alguns edifícios da cidade teriam sido construídos com areia. O promotor-chefe de Áquila, a cidade mais atingida pelo pior tremor da Itália desde 1980, disse que vão ser realizados testes e inspeções depois que técnicos disseram que mais estruturas deveriam ter permanecido de pé após o terremoto.

BBC Brasil |

Alfredo Rossini se recusou a dizer quais prédios seriam investigados, mas correspondentes dizem acreditar que vão ser examinadas as construções feitas após 1980, quando foram introduzidas novas leis para tornar os edifícios mais seguros.

"Temos a obrigação de verificar se alguns prédios foram realmente construídos com areia, como vêm dizendo diversas fontes, ou em outros casos, sem aço", disse ele ao jornal italiano La Repubblica.

Fim das buscas

Em reportagens da TV italiana, na sexta-feira, integrantes de equipes de resgate disseram ter a impressão de que pilares de concreto de vários prédios pareciam ter sido reforçados com areia.

Tanto o hospital San Salvatore como os dormitórios universitários de Áquila foram bastante danificados pelo tremor, apesar de construídos já sob a nova legislação.

O governo disse que a busca por sobreviventes do terremoto se encerrará no domingo. Neste sábado, foi retirado mais um corpo dos escombros, elevando o número de mortos para 293.

O premiê italiano, Silvio Berlusconi, disse que a primeira de uma série de "novas cidades" será construída em Áquila.

    Leia tudo sobre: terremoto

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG