Itália se despede de soldados mortos em Cabul

Roma, 21 set (EFE).- A Itália parou hoje para se despedir dos seis soldados que morreram na quinta-feira passada em um atentado terrorista em Cabul com funeral de Estado na Basílica de São Paulo Extramuros, em Roma, com a presença dos mais altos cargos do país.

EFE |

A cerimônia começou às 11h (6h de Brasília), após a chegada dos caixões com os seis paraquedistas mortos, após um cortejo fúnebre por algumas das principais ruas da capital italiana.

O luto nacional decretado por causa do funeral de Estado já foi sentido desde ontem, quando cerca de 10 mil pessoas foram ao velório dos militares, instalado no Hospital Militar de El Celio, e se repetiu hoje com uma multidão de pessoas na Basílica de São Paulo Extramuros.

Às 11h, foi feito um minuto de silêncio em lugares como o Senado e a Bolsa de Milão, e as duas principais agências de notícias do país pararam seu serviço durante esse espaço de tempo.

Na basílica, esteve presente também todo o Governo da Itália, liderado pelo primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi.

Ao chegar, o líder cumprimentou os outro quatro militares italianos que ficaram feridos no atentado, cometido com um carro-bomba que explodiu na passagem de dois veículos blindados diante das dependências da Polícia próximas à Embaixada dos EUA em Cabul.

Durante o funeral, foi lida uma mensagem que o papa Bento XVI remeteu através de um telegrama enviado pelo secretário de Estado vaticano, cardeal Tarcisio Bertone.

O papa "está profundamente triste pelo trágico atentado terrorista em Cabul, no qual perderam a vida, junto a numerosos civis, seis militares italianos", disse Bertone no telegrama. EFE mcs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG