Itália receberá entre 400 e 500 mi da UE após terremoto, diz Berlusconi

Roma, 10 abr (EFE).- O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, disse hoje que seu país espera receber entre 400 e 500 milhões de euros (de US$ 525 a US$ 656 milhões) em três anos provenientes de fundos da União Europeia (UE) em ajudas após o terremoto da segunda-feira.

EFE |

Em uma entrevista por telefone a um programa da televisão italiana, Berlusconi garantiu que "serão encontrados todos os fundos indispensáveis", e acrescentou que serão necessários dois meses para avaliar todos os danos provocados pelo terremoto.

O primeiro-ministro lembrou que já foram destinados 30 milhões de euro (US$ 39,3 milhões) e que o Conselho de Ministros autorizou ontem o envio de outros 70 milhões de euros (US$ 91,9 milhões) para os trabalhos de reconstrução.

Além disso, o Ministério da Educação usará 16 milhões de euro (US$ 21 milhões) para reconstruir a Casa do Estudante, um colégio maior, no qual morreram vários jovens.

Berlusconi assinalou ainda que "hoje será um dia de grande emoção", em referência aos funerais de Estado das 287 vítimas fatais do terremoto que acontecerão na localidade de L'Aquila, uma das mais castigadas.

"Agradeço ao povo de Abruzos (região que se viu afetada pelo terremoto) por sua grande seriedade, dignidade e compostura. É uma grande lição para todos os italianos. Prestaremos homenagem a seus mortos, que são nossos mortos", manifestou.

Berlusconi reiterou também que serão aprovadas penas muito rígidas para quem cometer saques na região castigada pelo terremoto.

Enquanto isso, a terra continua tremendo em Abruzos, onde foram registrados novos movimentos telúricos, o último por volta das 8h41 locais (3h41 de Brasília)m de três graus de intensidade na escala Richter, enquanto na noite passada ocorreu um que beirou os 5 graus.

ebp/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG